quinta-feira, 23 de novembro de 2017

João Azevedo deixa escapar que Veneziano pode ser candidato ao senado na chapa do PSB; Veja vídeo

O secretário de infra-estrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, e pré-candidato ao governo do estado, João Azevedo, esteve presente na manhã desta quarta-feira (22), no Palácio da Redenção, do Seminário sobre Competitividade dos Estados, Planejamento Estratégico e Gestão Pública.
Assim como o governador Ricardo Coutinho, João conversou com a imprensa e ao ser questionado sobre qual seria o jeito mais fácil de incluir Campina Grande na chapa, o super secretário deixou escapar que Veneziano pode ser o escolhido para disputar o senado na chapa do PSB.
Foi-lhe perguntado se ele preferia a inclusão de Vené para senatória ou a sua esposa, Ana Cláudia, como candidata a vice. João desconversou, mas passou a chamar o ex-prefeito de Campina Grande como “senador Veneziano”. Confira:

Primo de Cássio, Arthur Cunha Lima diz que vai apoiar João Azevêdo ao governo e defende candidatura de Ricardo ao Senado

arthur-primo
O deputado estadual Arthur Cunha Lima (PRTB) anunciou, nesta quinta-feira (23), apoio à pré-candidatura do secretário de Infraestrutura e Recursos Hídricos da Paraíba, João Azevêdo (PSB), ao Governo do Estado. Embora seja primo do senador Cássio Cunha Lima, Arhturzinho, como é chamado, descartou votar na reeleição do tucano e saiu em defesa da candidatura do governador Ricardo Coutinho (PSB) ao Senado Federal.
“Minha posição é muito clara; desde que assumi o governo eu sou aliado da base do governador, continuo aliado da base do governador e marcharei junto com a (pré) candidatura posta pelo governador, e pretendo votar nele também para senador, apesar dele dizer que fica no governo, só tenho a lamentar, mas queria também dar meu voto a ele para senador”, disse Arhturzinho, nesta manhã, em entrevista à imprensa na Assembleia Legislativa.
Questionado se o laço familiar com o senador Cássio não pesaria em seu voto, o parlamentar foi taxativo: “família é família, política é política. Eu costumo dizer que eu não penso com meu sangue, eu penso com a minha cabeça”. Ainda na entrevista, Arhturzinho disse que tem orgulho de ter sobrenome Cunha Lima e revelou ter boa relação pessoal com o senador Cássio.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Hervázio diz que Cássio se ‘mascara’ ao tentar esconder ser candidato ao Governo

Hervázio diz que Cássio se ‘mascara’ ao tentar esconder ser candidato ao Governo
O deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB) afirmou categoricamente que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), se ‘mascara’ ao tentar esconder uma candidatura ao Governo da Paraíba. Ao fazer uma analise de como os principais personagens da política paraibana estão se comportando, o deputado classificou a existência de uma candidatura mascarada, que é a do senador tucano.
“Ninguém é menino aqui. Existe uma candidatura mascarada; candidatura essa que é a do senador Cássio Cunha Lima”, disse Hervázio, ainda explicando: “Por mais que ele tente esconder, mas nós que somos políticos e fazemos política, sabemos que esse é o desejo dele”.
O parlamentar ainda frisou que políticos aliados a Cássio e que também desejam ser candidato, sabem do propósito do senador: “Perguntem a Luciano Cartaxo e a Maranhão se eles não sabem disso? Tanto que é, que Maranhão já se lançou pré-candidato e Cartaxo por ser de um partido que é ligado diretamente a uma pessoa que apóia Cássio, colocou um de seus aliados em outro partido”, resumiu o líder do Governo.
Hervázio Bezerra ainda destacou que a oposição terá uma grande dificuldade para tentar lançar um candidato que tenha apoio político e popular. “Diferente do PSB que já tem um projeto aprovado pelo povo paraibano e pela classe política, a oposição não terá facilidade em firmar um candidato que tenha apoio político e popular”.

Novato na AL, deputado Américo Cabral afirma que diferença da PB é ter sensação de segurança nas ruas

Chegando na Assembleia Legislativa nesta terça, o mais novo deputado da Paraíba, Dr. Américo Cabral, afirmou que um dos grandes diferenciais da Paraíba é ter sensação de segurança nas ruas e citou como exemplo a orla de João Pessoa. 
Ele argumentou que o problema de segurança pública é mundial, apontando que há assaltos em Paris e roubos na Alemanha. Médico conceituado e professor universitário, Dr. Américo voltou a habitar na Paraíba para assumir o mandato na Assembleia no lugar de Genival Matias, por 121 dias.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Lídia Moura mantém porta aberta do PMN para Cartaxo caso PSD cria dificuldades para sua candidatura ao governo

A secretária de Políticas para Mulheres da Prefeitura de João Pessoa, Lídia Moura, que até bem pouco tempo comandava o PMN na Paraíba, reafirmou hoje durante entrevista ao programa Café Com Notícia, da TV Master, que as portas do partido estão abertas para o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), caso ele encontre dificuldade para conseguir legenda no PSD para disputar o governo do Estado em 2018.
Lídia disse acreditar que Cartaxo não encontrará resistência a sua candidatura no atual partido, mas fez questão de reafirmar que o PMN está a disposição do alcaide. “Temos total confiança do deputado federal Rômulo Gouveia, que comando o PSD na Paraíba, mas como primeiro partido que anunciou apoio a Luciano Cartaxo na sua pré-candidura, continuamos de portas abertas caso haja necessidade”.
Este final de semana, o prefeito Cartaxo, participou de um reunião do PMN que contou com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Massarolo, e por isso voltaram as especulações de que o prefeito poderia ainda trocar de legenda. Pela nova legislação eleitoral, o prefeito teria até abril do próximo ano para trocar de partido. O prazo coincide com o limite que o prefeito tem para renunciar ao seu mandato para disputar a eleição de 2018.

domingo, 19 de novembro de 2017

MPF vai investigar desvio de verbas em Patos, Emas e Igaracy. e mais sete cidades...

O MPF vai apurar denúncias de fraudes em licitações e execuções de obras públicas de infraestrutura, utilização irregular de recursos públicos federais na aquisição de eletrodomésticos e mobílias destinadas às escolas da rede municipal de ensino, desvios de verbas da educação, problemas em melhorias sanitárias domiciliares e mal uso de recursos para festa.
Em Patos, o inquérito surge a partir de provas colhidas na Operação Desumanidade deflagrada no ano 2016 a respeito de fraudes em licitações e execuções de obras públicas nos municípios da região, notadamente em Patos e Emas. As fraudes investigadas envolveram mais de R$ 11 milhões em recursos públicos. Além de Patos, estão sendo investigadas as prefeituras de Santa Rita, Emas, Conde, Santo André, Massaranduba, Serra Branca, Junco do Seridó, Igaracy e Fagundes.

sábado, 18 de novembro de 2017

Enivaldo vê dificuldade, mas admite possibilidade de aliança com Ricardo: “Nada é impossível”

“Em política nada é impossível”: a frase já tantas vezes repetida pelo senador José Maranhão (PMDB) volta à cena esta semana na boca de outro decano da política paraibana, o presidente do PP na Paraíba, Enivaldo Ribeiro. Alinhado atualmente ao grupo das oposições, Enivaldo disse que não descarta aliança com qualquer partido, nem mesmo o PSB do governador Ricardo Coutinho, a quem sua filha, a deputada Daniella Ribeiro (PP), faz oposição na Assembleia Legislativa.
O vice-prefeito de Campina Grande ressalta que, pessoalmente, teria dificuldades com essa possível aliança, mas que, como presidente do partido, não pode colocar suas inclinações pessoais à frente das decisões do grupo. “Eu sou presidente, então tenho que ouvir a todos. Em política nada é impossível. Pode haver muita dificuldade. Para mim seria uma coisa difícil fazer qualquer composição com o governador, mas o partido não sou eu, são outras pessoas. Além do mais, nós estamos sintonizados com os partidos de oposição, então fica muito complicado isso daí”.
Enivaldo lembrou que a primeira visita de Ricardo Coutinho à Campina Grande durante pré-campanha ao governo ocorreu por incentivo de Daniella Ribeiro: “A primeira visita que ele fez à Campina foi trazido por Daniella e por mim e almoçou aqui na minha casa. Você tem que manter relações, manter amizades e ele tem essa dificuldade”, criticou.
Enivaldo também comentou a sugestão do presidente da Câmara de João Pessoa, vereador Marcos Vinícius de unir todas as lideranças do estado em um único projeto político eleitoral. Embora considere impossível, ele vê a proposta com bons olhos: “Quando você vê Cássio com Maranhão, pronto, não precisa dizer mais nada. Maranhão tirou o mandato de Cássio e hoje estão conversando. Se acontecesse isso seria bom para a Paraíba. Ter um só candidato, fazer uma campanha bacana, de resultados, mas acho que é impossível por conta dos interesses pessoais”, comentou.

Cruz do Espírito Santo, Emas, Igaracy, Olho D'água, Piancó e mais 13 cidades da PB têm pendências com a União e podem ter os recursos do FPM bloqueados

Dezoito municípios paraibanos podem não receber o segundo decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de novembro, previsto para ser creditado nas contas das prefeituras na próxima segunda-feira (20). Essas cidades fazem parte do grupo de entes da federação cujos repasses do FPM estão bloqueados, seja pela Secretaria da Receita Federal, pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional ou pelo Ministério do Planejamento.
Na Paraíba, é o caso de Cruz do Espírito Santo, Curral De Cima, Emas, Igaracy, Mari, Monteiro, Mulungu, Nova Floresta, Nova Palmeira, Olho D’água, Pedro Regis, Piancó, Riacho dos Cavalos, Santa Teresinha, São Bento de Pombal, São José de Princesa, São José dos Cordeiros e Taperoá. As cidades que não resolverem as pendências até a data da liberação dos recursos, ou seja, até a próxima segunda-feira, poderão identificar o repasse no extrato bancário, mas o recurso estará bloqueado para saques, transferências e outras operações.
O bloqueio do FPM geralmente ocorre quando o município não realiza ou atrasa o pagamento do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), ou possui dívidas com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). As cidades devem se encaminhar ao órgão responsável para regularização e desbloqueio dos recursos.
De acordo com estimativa divulgada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), as prefeituras paraibanas receberão R$ 23.642.946,11, em valores brutos. A quantia representa uma redução de R$ 3.228.921,68 em relação ao mesmo período do ano passado, quando as prefeituras receberam R$ 26.871.867,79.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Genival Matias acompanha o governador RC durante "Caravana TransParaíba"

O deputado estadual Genival Matias (Avante) acompanhou a “Caravana TransParaíba”, liderada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), nesta terça-feira (14), nos municípios de Soledade e São Vicente do Seridó, duas das sete localidades do Curimataú paraibano que serão beneficiadas com a obra do sistema adutor.
Na ocasião, o governador assinou a Ordem de Serviço do Sistema Adutor TransParaíba que, com 350 km de extensão, levará as águas do Rio São Francisco do açude Epitácio Pessoa (Boqueirão) para as residências de cerca de 150 mil habitantes de 19 municípios paraibanos, sendo: Boa Vista, Soledade, Boqueirão, São Vicente do Seridó, Cubati, Sossego, Baraúna, Picuí e Frei Martinho, na primeira etapa; e, Juazeirinho, Olivedos, Pedra Lavrada, Nova Palmeira, Cuité, Nova Floresta, Barra de Santa Rosa, Damião, Cacimba de Dentro e Araruna, no segundo momento de conclusão das obras.
Genival Matias, em nome dos correligionários e aliados das cidades de Soledade e São Vicente do Seridó, agradeceu o trabalho do Governo do Estado em prol da população da região."Essa região vem sofrendo muito com a escassez de água e essa obra trará dignidade para o povo e desenvolvimento para essas cidades. Agradeço ao governador Ricardo Coutinho e ao secretário João Azevedo por essa obra de grande relevância que irá melhorar a vida desses paraibanos”, frisou Genival.
Ainda durante a passagem pelos municípios, o presidente do Avante e o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, foram recepcionados por diversos aliados que massificaram o apoio aos dois parlamentares com forte atuação no Curimataú. “Eu e Gervasinho estivemos reunidos com amigos e diversas lideranças, que nos proporcionaram uma calorosa recepção, e eu só tenho a agradecer a confiança no nosso trabalho em prol do povo da Paraíba”, finalizou Genival.

Pré-candidato a estadual, professor Ivo Filho consolida nome na educação...

Pré-candidato a deputado estadual, o professor Ivo Filho (PPS) vem se consolidando na área de educação com apoio de diversos professores e alunos de todo o Estado. "Com essa política desacreditada que estamos vivenciando, o importante é somar forças para construirmos uma nova política que pense no povo e para o povo, através de ações, e não discursos", afirmou. A educação é o nosso projeto. Sem ela, qualquer sociedade estará na iminência do fracasso",  acrescenta Ivo Filho, que já acumula o apoio de centenas de professores e milhares de alunos por toda a Paraíba.
 

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Berg Lima abre mão de assumir vaga na ALPB com licença de Genival Matias. Veja:

O prefeito afastado da cidade de Bayeux, Berg Lima, tornou público documento em que abdica do direito de assumir vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba. Berg é suplente de deputado e assumiria cadeira do deputado Genival Matias, que vai licenciar-se da ALPB.
Na carta, Berg destaca que tem fé que “a ardilosa armação” contra ele está “prestes a ser elucidada”. Leia abaixo o documento:

Vice-presidente da FPF, Nosman Paulo vai disputar vaga de deputado federal

IMG-20171113-WA1001
O presidente estadual do Avante, deputado Genival Matias, filou nesta segunda-feira (13), Nosman Paulo, vice-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF). Nosnan vai disputar uma vaga à Câmara Federal. O dirigente desportista é da região de Itaporanga e tem representatividade em todo estado com foco no apoio ao esporte.
Genival, que oficializou a licença da Assembleia Legislativa, hoje, vai se dedicar ao fortalecimento do partido nesses quatro meses que estará afastado da ALPB. O objetivo do Avante é eleger três deputados federais e cinco estaduais

domingo, 12 de novembro de 2017

Em João Pessoa, padre Reginaldo Manzotti vive dia de gari após fazer show n cidade

Em João Pessoa, Padre Reginaldo Manzotti vive dia de gari após fazer show na cidade
Depois de fazer um show na cidade de João Pessoa, na noite deste sábado (11), o Padre Reginaldo Manzotti passou pela experiência de trabalhar como um dos garis, na Capital, durante este domingo. Quem prestou atenção nos agentes de limpeza urbana da Emlur na orla de João Pessoa foi surpreendido com a novidade.
A participação aconteceu para  gravar um quadro para o seu programa de TV, o REDEVIDA evangeliza, na Rede Vida. Fardado e com o apoio da Emlur, o padre pegou no pesado trabalhando na coleta dos resíduos e ainda participou da varreção da ciclofaixa na praia do Cabo Branco. O padre entrevistou os garis e fotografou com fiéis que o reconheceram na rua.
 

Moradores "celebram" 50 anos de esgoto na principal avenida de Itaporanga

Resultado de imagem para esgoto getúlio vargas itaporanga 
Moradores de Itaporanga colocaram uma placa de comemoração a um esgoto a céu aberto que, segundo eles, já tem 50 anos “de tradição”.
O esgoto em questão fica na principal avenida da cidade – a Getúlio Vargas. O lugar fica em frente a uma agência do Banco do Brasil e a 50 metros do prédio da prefeitura.
Segundo moradores, o entupimento no local é recorrente e causa mau-cheiro e prejuízo aos comerciantes que possuem lojas perto do esgoto.

Mercado já enxerga Bolsonaro como opção contra Lula na disputa de 2018

Imagem relacionada
Não é segredo para ninguém quem os economistas e os analistas de instituições financeiras - o chamado "mercado" - preferem ver na disputa presidencial do ano que vem: o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e os tucanos Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, e João Dória, prefeito da capital. Mais recentemente, porém, um elemento estranho foi anexado à lista: o deputado federal Jair Bolsonaro (RJ).
O capitão da reserva do Exército Brasileiro passou a angariar apoio após desbancar os preferidos do mercado nas pesquisas eleitorais e despontar como rival do ex-presidente Lula no segundo turno. O próprio Bolsonaro se deu conta do trunfo. Enquanto Lula seguia pelo interior do Brasil numa caravana sem paz ou amor pelas reformas, Bolsonaro chegou a se reunir com investidores em Nova York, apoiado pelo banqueiro Gerald Brant, da firma de investimentos Stonehaven.
O seu novo combo econômico fala de Estado mínimo, eficiente e livre da corrupção; prega a redução do juro para 2%; e até aceita privatizações - algo no mínimo esquisito para um nacionalista de carteirinha que considera um perigo o avanço global chinês. Devagar, ele vai se tornando palatável. Em agosto, a XP Investimentos, a maior corretora independente do país, fez uma pesquisa com 168 investidores institucionais e 400 assessores traçando cenários em caso de vitória dos presidenciais mais óbvios.
À época, a Bolsa brasileira estava na casa dos 65 mil pontos. Para 95% deles, a Bolsa ficaria abaixo de 60 mil pontos se Lula vencesse as eleições. Sob Bolsonaro, esse cenário era visto por 78%. Para 31%, uma vitória do petista levaria o dólar acima de R$ 4,10. No caso de Bolsonaro, apenas 15% desenham esse cenário. Ou seja, entre Lula e Bolsonaro, o segundo faria um estrago menor.
A própria equipe da XP estranhou o resultado. "O Bolsonaro falava em estatizar companhias, agora diz que tem de diminuir o tamanho do Estado. Ele gera imprevisibilidade", afirma Celso Plácido, estrategista-chefe da XP Investimento. Quem tem estrada no mercado financeiro tece tece explicações para fenômeno. "Pela conversa com investidores, o Lula hoje é um problema. Pode ser disruptivo. O Bolsonaro tenderia a causar um estresse menor no mercado", avalia Raphael Figueiredo, sócio-analista da empresa de análise Eleven Financial.   

PSDB sairá do governo Temer pela porta da frente, só que deitado; os partidos do 'Centrão' já se prontificaram a carrear alça do caixão...

Resultado de imagem para aécio convenção do psdb de minas gerais
Após exibir sua má reputação numa convenção estadual do PSDB em Minas Gerais, Aécio Neves trocou um dedo de prosa com os repórteres. A certa altura, disse haver no PSDB “um convencimento de todos'' de que está chegando o momento de deixar o governo. Hã, hã… ''Vamos sair do governo pela porta da frente, da mesma forma que entramos'', declarou Aécio. De fato, o tucanato sairá pela mesma porta que entrou. Mas numa posição diferente.
Os tucanos discutem a hipótese do desembarque há quase seis meses. As ameaças soam em ritmo diário desde que o grampo do Jaburu explodiu nas manchetes. Mas seus quatro ministros tucanos a rotina. Cumprem a agenda, levantam da poltrona e saem do ministério no fim do dia. Cumprem a agenda, levantam da poltrona e saem. Cumprem a agenda, levantam e saem. Cumprem a agenda, levantam e saem. Aproxima-se o dia em que os ministros tucanos sairão dos ministérios sem se levantar.
Pressionado, Temer prepara a execução. E os partidos do centrão já se prontificaram a carregar a alça do caixão. Ou seja: o PSDB sairá do governo pela porta da frente, como prevê Aécio, só que deitado.

Cássio prevê união das oposições mantida em 2018 e diz que, se preciso, ficará fora da disputa do ano que vem

Cássio prevê união das oposições mantida em 2018 e diz que, se preciso, ficará fora da disputa do ano que vem
“Para construir a unidade, se for preciso, ficarei fora da disputa eleitoral de 2018”. A declaração foi dada na tarde de ontem, pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB), durante convenção do partido, em João Pessoa. O tucano disse que reunirá todos os esforços para que, em 2018, a união das oposições, firmada em 2016, seja mantida. 
O senador citou os nomes de Cartaxo, Romero e Maranhão como grande solução. Na ocasião, Maranhão ratificou a disposição de disputar o cargo de governador da Paraíba. “Vou concentrar todos meus esforços para manter esse grupo unido e coeso. Eu já disse e vou repetir, se for preciso, ficarei fora da disputa em 2018 para construir essa unidade. Já fui governador do meu estado e já servi à Paraíba por mais de trinta anos. Ainda posso disputar outras eleições, mas o meu grande objetivo é trabalhar pela unidade do grupo e não tenho dúvidas que estaremos juntos, porque o amor que temos à Paraíba no une”, declarou.

Vice-presidente da CMCG defende saída de Romero do PSDB para disputar governo

A paciência dos aliados de Romero Rodrigues com o PSDB tem se esgotado. Alguns deles já não fazem segredo do desejo de vê-lo disputando o governo do Estado por outra sigla. O motivo, na avaliação deles, é a proximidade do partido de uma eventual candidatura do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD). A cúpula da agremiação, aos poucos, se aproxima da tese de apoio dentro da aliança das oposições, mesmo que não seja a um tucano. Um dos entusiastas da tese de deixar o partido é o vice-presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Márcio Rodrigues. Ele é primo do gestor campinense e vê como cada vez mais distantes as chances de o tucano representar a sigla em uma disputa estadual, caso permaneça onde está.
Márcio Rodrigues, que também é vice-presidente estadual do PSDC, diz acreditar que Romero tem um nome melhor forjado para a disputa. “É um nome melhor que o de Luciano Cartaxo”, ressaltou. Romero Rodrigues não tem escondido de ninguém o desconforto com a falta de apoio dentro da sigla para a disputa do governo. A posição do presidente estadual do partido, Ruy Carneiro, é a de que o grupo precisa estar unido para enfrentar o esquema do governador Ricardo Coutinho (PSB). Para isso, ele espera contar com PSDB, PMDB e PSD em uma chapa para o governo do Estado. Neste sentido, quem tiver melhor posicionado nas pesquisas, encabeça a chapa.
Os nomes colocados pela oposição para a disputa do governo inclui além de Romero e Cartaxo, os nomes dos senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB). O nome do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) é citado com frequência, apesar da pouca densidade eleitoral.

Ofuscado por Cartaxo, durante a convenção do PSDB, Romero já admite que alguém terá de abrir mão...

Ofuscado pelo prefeito de João Pessoa e pré-candidato a governador, Luciano Cartaxo (PSD), na convenção do PSDB, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) e também pré-candidato, já fala em desprendimento e em buscar espaços na chapa majoritária. Na ocasião, aliados ovacionaram Cartaxo na chegada ao evento, o colocando como pré-candidato ao governo pela oposição.
“Alguém vai ter que abrir mão em determinado período, evidentemente buscando os espaços disponíveis na chapa majoritária”, declarou. Apesar de admitir que alguém vai ter que desistir em algum momento, Romero voltou a dizer que está disposto a disputar o Governo do Estado. “Coloco meu nome à disposição do partido sim, mas sem exigências e imposição”, citou.
Enquanto Romero se via como um estranho no ninho, Cartaxo se sinta em casa durante a convenção. A convenção do PSDB aconteceu na tarde deste sábado (11), na sede da Asplan, no Centro de João Pessoa (PB). 

sábado, 11 de novembro de 2017

Na convenção do PSDB, José Maranhão pede desculpas à Cássio por divergências ao longo do tempo e afirma que mantém sua candidatura ao governo

Quem roubou a cena durante a Convenção Estadual do PSDB, na tarde deste sábado, foi o senador José Maranhão (PMDB). Adversário histórico dos tucanos, o peemedebista fez questão de dirigir o seu discurso em direção do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e se disse arrependido das brigas do passado e fez um pedido de desculpas.
“Já perdemos muito tempo com nossas divergências, agora vamos nos unir por nossas convergências”, declarou Maranhão em direção ao senador tucano e a dona Glória Cunha Lima, que ladeava o filho. Maranhão, no entanto, garantiu que permanece como pré-candidato ao governo em 2018. Zé chegou atrasado ao evento e foi ovacionado em sua chegada.
Questionado pela imprensa se seu nome ainda estaria colocado para a disputa, Maranhão foi categórico ao dizer que a sua pré-candidatura está “mais forte do que nunca”. Na oportunidade, o senador falou ainda sobre a importância da unidade dos políticos em prol do estado e destacou o momento de crise na política nacional para justificar a sua participação no evento do PSDB.
“A Paraíba precisa unir, nós já perdemos muito com as divisões. Eu acho que é um momento de convergência na direção de um entendimento que faça com que os políticos possam superar as suas divergências de natureza partidária para somar os potencias em favor do estado e do país”, declarou o peemedebista.