quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Fiscalização da CGU detecta fraude no Bolsa Família em Piancó, onde metade da população recebia o benefício...

Fiscalização da Controladoria Geral da União (CGU) apontou que mais da metade da população de Piancó, no sertão da Paraíba, tinha cobertura do Bolsa Família. A cidade tinha servidores da prefeitura e da câmara de vereadores cadastrados no programa. Segundo a auditoria da CGU, famílias com casa própria e carro de luxo foram identificadas no cadastro, além de funcionários públicos. O levantamento foi feito entre 2016 e 2017.
O Bolsa Família foi criado em 2003 para atender famílias em condições de extrema pobreza. Tem direito ao benefício a família que tem renda de R$ 170 por pessoa. Algumas famílias apontadas na fiscalização da CGU tinham renda de mais de R$ 1.900 por pessoa.

Cartaxo se mostra preocupado com notícia apresentando Pedro vice de Maranhão e cobra definição: "O ano de 2018 não é para especulação, é para decisão", disse.

Resultado de imagem para cartaxo lucian
O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), demonstrou ansiedade na manhã desta quinta-feira (04) com a falta de definições no campo das oposições sobre a candidatura ao Governo do Estado. Com dois potenciais candidatos que já declararam pré-candidaturas – Romero Rodrigues (PSDB) e José Maranhão (MDB), Cartaxo cobrou decisão sobre o nome que representará o grupo para o Governo, já que precisa do apoio do PSDB e MDB se quiser ser candidato.  “O ano de 2018 não é para especulação, é para decisão”, disse, hoje, defendendo definição ainda neste mês de janeiro. 
A tese de Cartaxo contrapõe-se à do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, que já disse: somente vai definir sobre a sua desincompatibilização ou não do cargo entre os dias 6 e 7 de abril, prazo final para renúncia do cargo de prefeito. Para Cartaxo, os partidos de oposição estão empurrando com a barriga a definição sobre o candidato. Ele ignora que as duas lideranças já estão com o nome na praça, como José Maranhão, que está em franca pré-campanha, inclusive com visitas aos municípios paraibanos. Questionado sobre Pedro Cunha Lima ser cotado para vice na chapa de José Maranhão, Cartaxo disse que "eu acho que 2018 não é mais um ano para especulação, é um ano para definições".  O Jornal O Estado de S. Paulo publicou essa notícia hoje, apresentando Pedro Vice de Maranhão. 
O prefeito mostrou-se preocupado porque a campanha eleitoral para o Governo do Estado este ano será mais curta, com apenas 45 dias, um desafio para o prefeito de João Pessoa se tornar conhecido nos 223 municípios. “Não dá para ficar postergando”, insistiu Cartaxo, cobrando das lideranças partidárias que exponham “verdadeiramente” as suas pretensões. 
Após declarações dadas ontem pelo senador de que a aliança firmada em 2016 para as eleições municipais em João Pessoa não persiste para as eleições estaduais de 2018, Cartaxo chamou a atenção, nesta quinta-feira, que o MDB tem cargos no governo municipal hoje por causa da aliança de 2016. O senador José Maranhão, em entrevista concedida à Rádio Correio FM, ontem, voltou a dizer que o MDB não participa do governo de Cartaxo e se ele estiver incomodado, pode fazer a exoneração dos cargos que a legenda ocupa na prefeitura. 
Questionado, ainda, sobre a sua disposição de discutir com o senador José Maranhão sobre a aliança, ele disse que tem uma "clareza muito grande dos resultados que nós estamos apresentando na cidade de João Pessoa", disse, referindo-se à sua gestão.  (com ClickPB)

Maranhão diz que Cartaxo tem débito com o MDB, sobre possível vice cita esposa de Romero e rasga 'elogios' à Pedro Cunha Lima

Resultado de imagem para senador zé maranhão na correio
O senador José Maranhão (MDB) comentou nesta quinta-feira (4) sobre a possibilidade de aliança com o PSDB para às eleições deste ano no Estado, diante da composição entre as duas legendas que foi destaque na coluna da jornalista Andreza Matais - no Jornal O Estado de S. Paulo, dando conta de que o senador Cássio estaria negociando a indicação do filho, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), como vice de Maranhão. 
Nesta manhã, em entrevista à Rádio Band News, ao comentar uma possível aliança com o PSDB, Maranhão citou o nome da esposa [Micheline Rodrigues] do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), e ‘rasgou’ elogios ao filho de Cássio. “Eu acho que os nomes citados aí, a esposa do prefeito de Campina Grande ou o deputado Pedro Cunha Lima, com quem eu tenho uma relação excelente, tenho um simpatia muito grande por Pedro Cunha Lima, um rapaz muito jovem, muito inteligente, muito capaz e que está tendo um bom mandato como deputado federal”, destacou,
O senador emedebista disse, no entanto, que ainda não definiu quem será o seu companheiro de chapa na disputa pelo Governo do Estado. “Eu não fiz nenhuma escolha ainda e nem estaria incidindo numa falta de respeito se dissesse que já escolhi fulano ou sicrano… Então, essa é uma coisa que não me alvoroça, não me coloca em desespero pra a escolha do vice. Eu tenho certeza que podemos escolher o melhor vice, até porque existe toda uma elite de políticos, uns jovens e outros menos jovens, que poderiam ser excelentes candidatos a vice e que honrariam a minha chapa, assim como qualquer outra chapa”, pontuou Maranhão.
Maranhão disse, ainda, que é pré-candidato ao governo e vai levar essa bandeira à frente, apesar da “mídia comprometida politicamente” afirmar que o MDB tem obrigação de votar em Luciano Cartaxo (PSD). “Não existe isso, cada eleição é uma eleição, se existe um débito, quem está em débito conosco é Luciano Cartaxo, porque nós apoiamos Luciano na última candidatura, e eu o apoiei também como meu candidato a vice-governador, e depois quando eu fui candidato a senador, numa aliança com ele e o seu partido na época, eles abandonaram minha candidatura sem dar uma satisfação e se aliaram ao governador Ricardo Coutinho, eu soube pela televisão”, lembrou Maranhão. 
Na época, José Maranhão era candidato a deputado federal, mas como Luciano e Lucélio Cartaxo abandonaram a aliança, Maranhão saiu para o Senado e o PMDB ficou isolado. “Nós não temos esse débito de gratidão a Luciano, ao contrário, nós estamos esperando a retribuição do apoio que demos a Luciano, Luciano apoiando a candidatura do PMDB agora, eu ainda espero que isso aconteça”, disse Maranhão, que não abre mão da candidatura por honrar a indicação do seu partido. 
“Eu fui lançado candidato em uma reunião da Executiva do PMDB, por unanimidade. Todos os que estavam presentes, inclusive o então deputado Manoel Júnior, lançaram o meu nome como opção ao Governo da Paraíba. E aceitei, e tenho a obrigação moral e política de sustentar a bandeira. Eu não aceitei por brincadeira, como a proposta não foi feita por brincadeira, a proposta foi feita para valer”, disse Maranhão, em entrevista à Rádio Band FM.  (com Paraíba Já)

Cássio desconversa sobre notícia apresentando Pedro como vice de Maranhão e diz que prioridade do PSDB é candidatura de Romero..

Resultado de imagem para senador Cássio
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) se manifestou sobre notícia divulgada pela mídia nacional apontando Pedro Cunha Lima como sendo cotado para vice do senador José Maranhão (MDB), na disputa ao Governo, mas afirmou que o nome prioritário para o PSDB é o do prefeito Romero Rodrigues.  
“Só a partir da decisão do prefeito Romero é que o partido estará definindo se não tendo a candidatura própria fará as alianças”, explicou, admitindo a possibilidade de apoiar Luciano Cartaxo (PSD) caso não haja candidatura própria do PSDB. Cássio não pretende antecipar decisão antes do pronunciamento de Romero. A entrevista repercutiu na Rádio Arapuan.
O prefeito Romero Rodrigues, por sua vez, disse que deve conversar com o prefeito Luciano Cartaxo neste mês de janeiro, além de conversar com o senador José Maranhão. "Claro que vou me manter firme nesse bom propósito de tentar replicar o modelo de gestão de Campina Grande que pode dar certo para a Paraíba", defendeu .  

Governador abre ciclo 2018 do Orçamento Democrático e a primeira audiência será realizada na cidade de Itaporanga

Governador abre ciclo 2018 do Orçamento Democrático e a primeira audiência será realizada na cidade de Itaporanga
A primeira audiência será realizada a partir das 19h, no ginásio do Madrugão, localizada na cidade de Itaporanga numa quinta- feira 01 de fevereiro. seguindo na sexta (02), na cidade de Cajazeiras. O ODE também realizará, por meio das audiências, o ciclo de eleições para novos conselheiros (biênio 2018/2019).
A primeira audiência deste ciclo envolvem a participação de mais de 19 municípios que integram a  região do Vale do Piancó e incentiva a população dialogar diretamente com o governador Ricardo Coutinho e toda a equipe de governo. Em cada audiência, a população poderá eleger até três obras, ações e/ou serviços para a região de interesse e ainda sugerir, reclamar e/ou elogiar sobre os serviços prestados pelo governo em cada localidade.
Também poderá eleger o conselheiro que passará a representar aquela região durante os dois próximos anos de mandado voluntário. O gerente  do Orçamento Democrático, Clério Nunes , informa que as eleições para os conselheiros do Orçamento Democrático se darão, exclusivamente, de forma eletrônica e é preciso que as comunidades fiquem atentas para o processo de inscrição.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Maranhão avisa que MDB não tem obrigação nenhuma apoiar Cartaxo ao Governo

Maranhão avisa que MDB não tem obrigação nenhuma de apoiar Cartaxo ao Governo
O senador José Maranhão, presidente estadual do MDB da Paraíba, abriu o verbo, durante entrevista à rádio CBN João Pessoa, na manhã desta quarta-feira (03) e avisou que não há entendimento algum para que seu partido apoie o nome do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), na disputa pela sucessão estadual em outubro de 2018. Maranhão lembrou que a aliança pró-Luciano já foi quitada em 2016, quando a legenda depositou seu apoio ao candidato que acabou vencendo o pleito.
“A aliança que nós fizemos com Luciano foi para elegê-lo prefeito de João Pessoa, e foi o que aconteceu. Não temos obrigação de elegê-lo a governador, a presidente da República, a Papa, a tudo, o que é isso? O MDB não assumiu o compromisso de apoiar Cartaxo”, disparou. Maranhão ratificou que o MDB terá candidatura própria no pleito desse ano e que gostaria de ter o apoio de Luciano, como retribuição ao pleito de 2016.
“O que eu não aceito é essa cobrança de dizer – tem que apoiar. É o casamento forçado. No lugar do casamento que tem o recurso do divórcio, é o casamento que é a ferro e fogo, ou seja, tem que fazer a aliança com Cartaxo. Luciano não pode apoiar o candidato do MDB não? Só nós é que temos que apoiar Luciano? Já apoiamos para prefeito, agora temos que apoiar para o Governo também? Será que depois vamos ter que apoiar para presidente da República ou até a papa? Não! O pau que bate em Francisco pode bater em Chico e o que bate em Chico bate em Francisco, assim como nós temos obrigação de apoiar a candidatura de Luciano, Luciano tem obrigação de apoiar o MDB, depende dos entendimentos, não pode ser é na marra como alguém quer”, arrematou.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Pesquisa mostra que Ricardo é um dos governadores que mais cumpriu promessas

O governador Ricardo Coutinho cumpriu 53% das promessas de campanha, segundo levantamento coordenado e divulgado pelo Portal G1, que levou em consideração os resultados das 26 unidades federativas, além do Distrito Federal. Ricardo é um dos governadores que mais cumpriu as promessas feitas durante a campanha de 2014. O Portal G1 conseguiu mapear 21 ações de grande e médio porte realizadas pelo governador Ricardo Coutinho em diversos segmentos. Pelo levantamento, Ricardo fez 66 promessas, cumprindo 21 em sua totalidade, enquanto outras 14 estão em pleno andamento.
A expansão do programa habitacional Cidade Madura – além de João Pessoa, entregue em Campina Grande, Cajazeiras e Guarabira e em construção nos municípios de Sousa e Patos –, as construções dos viadutos do Geisel e de Mangabeira, a elevação da cobertura de esgotamento sanitário, as reformas da Vila Olímpica Parahyba e do Ginásio Ronaldão, convocação de novos policiais aprovados em concurso público, ampliação das Unidades de Polícia Solidária, implantação de laboratórios de robótica e de matemática em escolas estaduais estão entre as promessas de campanha cumpridas pelo governador Ricardo Coutinho.
De acordo com o levantamento, outras 14 promessas de campanha estão em andamento, entre as quais a elevação da cobertura do abastecimento d’água, que subiu de 92% para 98,97%, e o Governo do Estado segue trabalhando para atingir os 100%, com obras como a Transparaíba, que vai levar água da Transposição do Rio São Francisco para 19 municípios. Outra promessa que também está em andamento é a pavimentação da via Perimetral Sul, que está com mais de 70% das obras concluídas e deverá ser entregue em fevereiro de 2018.              
A implantação do novo Sistema de Radio Monitoramento Digital para todos os órgãos operativos de segurança pública também é outra ação de destaque que está em andamento e já em fase de conclusão. A 2ª fase, que abrangeu toda a região de Campina Grande, foi finalizada em setembro. A nova tecnologia representa um investimento de R$ 33 milhões e também está funcionando em João Pessoa, assim como nos litorais sul e norte da Paraíba. Os equipamentos vão proporcionar às Polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, Sistema Penitenciário e Departamento Estadual de Trânsito (Detran) uma comunicação segura e de qualidade, com cobertura de 90% do território paraibano até o fim deste ano.
O Hospital Metropolitano D. José Maria Pires, embora conste como promessa não cumprida no levantamento do Portal G1, deve-se ressaltar que as obras estão em fase de conclusão, com inauguração prevista para o primeiro trimestre de 2018, podendo, portanto, ser considerada como parcialmente cumprida. Com relação às novas escolas de ensino integral, o levantamento informa que em 2014 eram 49 escolas de ensino integral e que a promessa era dobrar, mas que só foram feitas seis novas escolas. Segundo a Secretaria de Estado da Educação, em 2014, algumas escolas tinham o Programa Ensino Médio Inovador (Proemi) e não eram totalmente ensino integral, apenas com algumas ações no contra-turno. Em 2016, o Estado possuía oito escolas integrais, em 2017 subiu para 34 e em 2018 para 100.
A implantação da Escola Técnica de Arte da Paraíba também pode ser considerada como ação parcialmente cumprida, já que as obras da reforma do prédio foram autorizadas e a previsão de entrega é para o ano de 2018. A escola funcionará no prédio da antiga Central de Polícia do Estado, no bairro do Varadouro, próximo à rodoviária e à integração, beneficiando, assim, jovens e adolescentes que residem em outras cidades da Paraíba.

“PSDB tem legendas mais confiáveis à disposição”, diz Vené sobre união das oposições

Resultado de imagem para veneziano
O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) acredita que será praticamente impossível uma aliança entre o PSDB e o PMDB, nas eleições deste ano. Para o peemedebista os tucanos já têm “legendas mais confiáveis à sua disposição” para contar com o apoio no pleito de 2018.
“É praticamente impossível que o PSDB queira apoiar um candidato do PMDB, isso é muito claro, sendo razoavelmente racional. Sabemos que o mesmo partido que negou o PMDB quando pôde compor conosco não vai fazer isso dessa vez tendo legendas mais confiáveis à sua disposição”, afirmou.
Veneziano também declarou que tanto o PMDB como o PSDB precisarão de aliados fortes, para manter firme suas pré-candidaturas ao Governo da Paraíba. Ele ainda ressaltou que caso José Maranhão queira disputar as próximas eleições, terá que ter esses aliados fortes, ou caso contrário “ninguém vai ficar com ele”. Com informações do PB Agora.

sábado, 30 de dezembro de 2017

Câmara de Bayeux absolve Berg Lima que agora pode reassumir a Prefeitura...

A Câmara Municipal de Bayeux absolveu, durante sessão que durou 14 horas iniciada nesta sexta-feira (29) e finda na madrugada de hoje, o prefeito afastado do município, Berg Lima (foto), da pena de cassação do cargo. Os vereadores, 10 dos 17, entenderam que não existem provas conclusivas para a aplicação da penalidade e acataram o parecer da Comissão Processante que investigou o gestor.
A sessão teve início ainda na manhã desta sexta-feira (29). Durante o dia, os depoimentos foram exibidos através de um projetor para os presentes na Câmara. Antes da sessão, tumultos foram registrados do lado de fora da Câmara e a polícia precisou intervir para restabelecer a ordem.
Berg era investigado por suposto recebimento de propina de um empresário da cidade após divulgação de vídeo em que recebe uma quantia em espécie, ficando preso por mais de quatro meses e sendo solto no início de novembro através de habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Em sua defesa, alega que o dinheiro recebido era oriundo empréstimo que concedeu ao empresário, que ameaçava suspender o fornecimento de quentinhas na UPA do município se não recebesse os recursos. Além disso, afirmou que se tratou de uma jogada arquitetada pelo vice-prefeito Luiz Antônio (PSDB), que queria ascender ao cargo de prefeito e, para isso, armou a situação com o empresário. 

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Romero diz não admitir que Cássio coloque responsabilidades sobre sua vontade de chegar ao governo...

Resultado de imagem para romero rodrigues prefeito
O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), um dos candidatos que disputam o nome da oposição para o governo do Estado nas eleições do próximo ano, falou sobre os seus planos para o pleito de 2018. Questionado sobre as declarações do senador Cássio, de que abre mão de sua candidatura para apoiá-lo, o prefeito mandou um recado para o colega tucano e disse que não admite que ele coloque responsabilidades sobre a sua vontade de chegar ao governo.
Romero assegurou voto em Cássio afirmando que sempre votou nele durante sua vida política e que não quer responsabilizar e nem ser responsabilizado por decisões do senador. "A mesma pretensão que tenho hoje, ele teve no passado e se concretizou. Não dá pra decidir isso às pressas, mesmo com o tempo batendo a nossa porta. É preciso uma renúncia, não estamos como José Maranhão, que não precisa se afastar. Vamos discutir com serenidade e tranquilidade. Eu nem quero jogar pra ele a decisão, pois o que não quero pra mim não quero para os outros.  O que posso dizer ao povo da Paraíba é que em qualquer circunstância, meu voto para senador é de Cássio Cunha Lima, como fiz a minha vida política inteira", salientou.

*As declarações repercutiram na Rádio Correio FM

Com presença de Damião Feliciano, Maranhão diz em confraternização que não adianta fazer pesquisas para "se enganar" e que será candidato do 'entendimento'

20171228_224502
O senador José Maranhão (MDB) reafirmou, durante festa de confraternização na noite desta quinta-feira (28), que será candidato ao governo. Na noite anterior, em entrevista no Master News, ele disse que a Paraíba precisa acabar com o “vício de lapinha, com cordão azul e cordão encarnado, um candidato precisa viver e ver além disso”. 
A festa, realizada no Restaurante Bastos Gold, na Orla de Tambaú, foi bastante prestigiada e contou com as presenças das principais lideranças da oposição, à exemplo do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e o prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PSD) - que trabalha para ser o único candidato das oposições. Porém, surpresa mesmo foi a presença do deputado federal Damião Feliciano (PDT), marido da vice-governadora Lígia que deixou claro que pertence ao grupo do governador Ricardo Coutinho (PSB). Mas, não esqueceu de deixar uma senha enigmática ao defender a "união da classe política em torno da Paraíba".
Ainda sobre a fala de Maranhão, na noite anterior, ele afirmou: “Temos que convocar para um entendimento da Paraíba e suas lideranças à frente. Para um novo tempo de construção e projetos. Ricardo Coutinho tem falado muito sobre isso, e graças a isso está construindo uma obra idealizada no meu governo. Aumentando a malha viária. Deixei 50 projetos elaborados, licitados, e o governador confirma a importância desse projeto, focando nele. Encontrei o Hospital de Trauma nos alicerces. Nas regras velhas, esse hospital teria ficado de lado, mas ninguém tem o direito de particularizar a obra pública, abracei a obra e ele está ali funcionando”.
Evitando cantar vitória antes de tempo, mas confiando na sua aceitação no estado, Maranhão ainda revela que segundo suas pesquisas, ele está à frente das intenções de voto. “Sei que não posso adiantar as preferências do eleitor, mas não adianta fazer esse tipo de pesquisas para se enganar. Fiz pesquisas sérias e estou à frente nas intenções de voto”.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Mudança no Ministério do Trabalho: sai Nada, entra Coisa Nenhuma...

Governar o Brasil não é tão ruim quanto parece. O horário é bom, o dinheiro é razoável, viaja-se muito e há sempre a possibilidade de extrair prazer da demissão de certos ministros. Por exemplo: retirar uma nulidade como Ronaldo Nogueira do Ministério do Trabalho, substituindo-o por um especialista notável, deve produzir fantásticas sensações na alma. Mas de um presidente como Michel Temer não se deve esperar tamanho gesto.
Onze em cada dez brasileiros não sabiam que Ronaldo Nogueira, um deputado inexpressivo do PTB, comandava a pasta do Trabalho. Muitos talvez soltassem fogos ao saber que o personagem pediu para sair. Mas não houve tempo para providenciar os rojões. Informou-se simultaneamente que um outro parlamentar desimportante do mesmo partido ocupará a cadeira: Pedro Fernandes.
Numa gestão convencional, o movimento seria um acinte. Numa gestão que sucedeu a administração empregocida de Dilma Rousseff e ainda convive com mais de 12 milhões de desempregados, a troca do Nada pelo Coisa Nenhuma torna-se um achincalhe. A maior realização de Ronaldo Nogueira à frente do ministério foi a edição de uma portaria que flexibilizou o combate ao trabalho escravo no Brasil. Execrado no Brasil e no estrangeiro, o vexame teve seus efeitos suspensos por uma liminar da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal.
Sabe-se que o ministro demissionário era capaz de tudo. Receia-se que o substituto seja incapaz de todo. Em sua primeira declaração, Pedro Fernandes disse à Folha que a notícia de que virou ministro lhe chegou não por Temer, mas pelo líder do PTB na Câmara, deputado Jovair Arantes. ''Foi um susto, mas estou topando. Já me refiz do susto e vamos lá'', declarou o novo ministro. De susto em susto, a plateia já nem se espanta. (com Josias de Souza)

Advogado guarabirense Bruno Deriu se filia ao Avante para disputar vaga de deputado federal

O conceituado advogado guarabirense, Bruno Augusto Deriu, confirmou nesta quarta-feira (27) sua filiação ao partido Avante para disputar uma vaga de deputado federal em 2018. O ato de filiação teve o aval do presidente estadual do partido, deputado Genival Matias.
O advogado diz que escolheu a sigla por ser da base do Governo Ricardo Coutinho, da qual ele faz parte, e por seguir juntos visando fortalecer o apoio a João Azevedo, e também após consultar amigos e eleitores. “O Avante é um partido que está em ascensão em toda Paraíba, se renovando, se organizando e fortalecido para a campanha de 2018. Tive uma excelente conversa com Genival Matias e sei que vamos conquistar nosso objetivo, que é chegar na Câmara Federal”, disse o novo filiado.
Considerado um dos mais populares operadores do Direito da sociedade guarabirense, Bruno Deriu tem como base eleitoral a cidade de Guarabira e a região do Brejo Paraibano. O jurista afirma que a cidade de Guarabira e o Brejo paraibano sentem falta de um representante em Brasília, sobretudo para lutar por benefícios destinados ao município.
Por sua vez, o presidente do Avante na Paraíba, Genival Matias, agradeceu a confiança de Bruno Deriu em se filiar ao partido, destacando que é mais um excelente nome na disputa pelo cargo de deputado federal com chances reais de conquistar uma das vagas.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Com recusa da Mesa em convocar sessão extraordinária para votar LOA/18, maioria dos vereadores vão apreciar matéria na próxima sexta-feira

Na impossibilidade de realizar no prédio/sede da câmara municipal sessão extraordinária para votar a lei orçamentária para o exercício financeiro de 2018, por recusa da própria mesa diretora, a maioria do legislativo-mirim de Piancó composta pelos vereadores Zé Geraldo (PRB), Neguinho Marinheiro (PSD), Neguinha Tomaz (Pros), Geraldo Ferreira (PPL), Wallace Militão (DEM) e Waguinho Brasilino (DEM), apresentaram requerimento (aprovado na última sessão ordinária realizada no dia 21 passado) que foi aprovado visando a aprovação das relacionadas à forma de convocação extraordinária do parlamento-mirim local.
A sessão será realizada nesta sexta-feira (29/12) na sede da Secretaria da Agricultura. Ainda naquela última sessão ordinária, foi aprovado requerimento que trata de convocações de sessões extraordinárias para deliberarem sobre os Projetos de Leis que dispõem sobre o PPA 2018-2021; LOA 2018; e modificações da LDO para 2018, além de projeto de lei complementar que dispõe sobre o Código Tributário Municipal.
O prazo para que a Presidência da Câmara convocasse as mencionadas sessões extraordinárias expirou-se nesta segunda (25), sem qualquer providência. Diante da omissão da Mesa Diretora, a responsabilidade pela convocação de sessão extraordinária, recai à maioria dos integrantes do Poder Legislativo Municipal. Ou seja, mais um round da briga existente entre o executivo e o legislativo-mirim.
"Convido a todos os irmãos piancoenses, para se fazerem presentes, pois precisamos ter o orçamento votado, sem o orçamento o prefeito Daniel Galdino, não poderá pagar nada a partir do dia 01 de janeiro de 2018, nem o salário dos servidores", afirma a ex-prefeita Flávia Galdino em convite enviado à população local.

Presidente na Paraíba, Julian Lemos anuncia saída do Patriotas para acompanhar Bolsonaro

O presidente do diretório estadual do Patriotas na Paraíba, Julian Lemos, anunciou sua saída do partido nesta terça-feira (26). O anúncio foi feito durante uma entrevista concedida ao programa Correio da Manhã, na Correio Sat. Julian afirmou que já comunicou o presidente do partido a respeito de sua decisão. A motivação para a saída do partido seria o descumprimento de acordos que possibilitariam a filiação do presidenciável Jair Bolsonaro ao partido.
Agora, o destino de Bolsonaro e de seu grupo político de seguidores deve ser o PSL/Livres. Na Paraíba o partido é coordenado pelo vereador Lucas de Brito. Julian Lemos já havia antecipado que acompanharia o deputado federal para o destino a ser escolhido. Julian Lemos é coordenador político no nordeste da campanha à presidência do deputado federal Jair Bolsonaro.

Piso salarial de professor subirá para R$ 2,4 mil, em 2018...

Imagem relacionada
O piso salarial do magistério será reajustado para 6,81% em 2018 – três pontos percentuais acima da inflação prevista para este ano. Com isso, a remuneração mínima de um professor de nível médio, com jornada de 40 horas, será de R$ 2.455.
O reajuste depende do aumento do Valor Anual por Aluno, estimado pelo FUNDEB – o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica. Em 2017 cada estudante da rede pública custou, em média, R$ 2.875.
O recurso para bancar esses reajustes sai, em sua maioria, do caixa dos estados e municípios, já que a União ajuda somente nove estados do país. O Ministério da Educação se comprometeu a anunciar oficialmente o valor do piso para 2018 até o fim desta semana. (com CBN)

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

DEM prepara lançamento de Rodrigo Maia à Presidência com apoio do 'Centrão', no dia 6 de fevereiro...

Resultado de imagem para rodrigo maia e efraim filho
Efraim Filho diz que Maia deve exercer função de candidato do centro...

A "mosca azul" do poder mordeu o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), que combinou com seu partido, o DEM, que sua pré-candidatura à Presidência da República em 2018 será lançada em 6 de fevereiro, quando está marcada a convenção nacional do DEM. Ao lançar Maia, a estratégia do partido é testar o nome do presidente da Câmara nas pesquisas eleitorais. O parlamentar fluminense tem dito a aliados que só aceita disputar o Palácio do Planalto se atingir pelo menos 10% das intenções de voto. Nos últimos levantamentos, ele ainda patina, com menos de 5%.
"O Rodrigo tem os principais atributos que o legitimam a exercer essa função de candidato do centro: capacidade de diálogo, equilíbrio e serenidade para tomar decisões. Hoje é um presidente respeitado pelo governo e pela oposição, mostrando vocação para romper esse clima de intolerância política que agita o País", diz o líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB), um dos principais entusiastas da candidatura de Maia.
Em busca de apoio para se viabilizar como candidato, Maia atua em pelo menos duas frentes. Em uma delas, tenta se firmar como líder do Centrão, grupo do qual fazem parte partidos grandes e médios, entre eles PP, PR, PSD, PRB e PTB, e que está sem liderança desde a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Na outra, investe numa aproximação com o PMDB do presidente Michel Temer, o qual trabalha por uma candidatura única da base aliada que defenda o legado de seu governo.
Com os movimentos, Maia busca afastar essas legendas do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), um dos nomes que tenta se viabilizar como o candidato de centro-direita apoiado pelos partidos da atual base aliada. Além do tucano, outro que se movimenta para ser esse candidato único da base é o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), que se aproximou do presidente da Câmara nos últimos meses.
Com apoio oficial desses partidos, Maia teria o maior tempo de televisão, o que o ajudaria a se tornar mais conhecido perante a população. Atualmente exercendo seu quinto mandato de deputado consecutivo, ele teve desempenho eleitoral pequeno no último pleito, em 2014. Naquele ano, o parlamentar fluminense se elegeu deputado com 53.167 votos, três vezes menos do que seu melhor desempenho nas urnas, que aconteceu em 2006 (198.770 votos).
"O Rodrigo, pela condição de presidente da Câmara e características de atuação política dele, converge muito com partidos de todas as matizes. Ele está construindo, num processo extremamente delicado, uma candidatura que pode vir a unir partidos do centro e juntar, mesmo que não coligados, mas com apoio, esquerda direita e centro", afirma o deputado Pauderney Avelino (AM), secretário-geral do DEM.
Planejamento. Segundo Efraim, a candidatura de Maia vem sendo planejada estrategicamente. O primeiro passo, diz, foi fortalecer a bancada da sigla na Câmara, que elegeu 21 deputados em 2014 e deve dobrar de tamanho até março, segundo estimativa da legenda. "Isso dá capilaridade nos Estados", diz o líder. A segunda etapa será lançamento de 12 pré-candidaturas a governador em 2018 (BA, GO, AP, PE, RJ, SP, RS, DF, PA, MT, MS e RO), ante apenas duas em 2014.
"Estamos tentando ocupar espaço de centro, lacuna deixada pelo próprio PSDB, nos conflitos externos, brigas e disputas internas", afirma Efraim. De acordo com o líder, a pré-candidatura de Maia terá três "pilares": a agenda econômica, com foco no emprego e empreendedorismo; a social, tendo como "vitrine" a reforma do ensino médio feita pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, que é do DEM; e segurança pública, com propostas em "defesa da vida e da família".
"O Rodrigo tem cumprido papel fundamental para estabilidade econômica e política do Brasil. Tem articulação política interna, mas também espírito público para interpretar o que Brasil precisa", diz o deputado licenciado Rodrigo Garcia (SP), secretário estadual de Habitação de São Paulo e um dos vice-presidentes do DEM. "O Rodrigo terá um papel fundamental nas eleições de 2018, sendo ele o candidato a presidente ou não", emendou.
Procurado, o presidente da Câmara disse que em 2018 tentará se reeleger para o sexto mandato consecutivo como deputado e, se tiver sucesso, reeleição para Presidência da Casa. No Rio, diz, seu foco será eleger seu pai, o ex-prefeito César Maia (DEM), para o governo do Estado ou para uma das duas vagas do Senado. Ele defende que o DEM tenha candidatura própria a presidente e cita o nome do prefeito de Salvador, ACM Neto, e do senador Ronaldo Caiado (GO) como bons candidatos a presidente pela sigla. (com DiáriodoPoder)

Polícia detém professor e evita tragédia durante festa de emancipação política em Igaracy

Por pouco uma tragédia não aconteceu durante a festa de emancipação política do município de Igaracy, no Vale do Piancó, Sertão da Paraíba, que aconteceu na noite desta sexta-feira (22). De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar, um professor de 46 anos, morador da cidade, estava armado e pretendia atirar nas pessoas e depois se suicidar.
O suspeito foi detido no momento que estava com um revólver calibre 38 (foto), completamente carregado, na mão, no meio da multidão. Os policiais já vinham acompanhando as atitudes suspeitas do professor na festa. Quando ele sacou a arma, os PM’s agiram com rapidez e conseguiram imobilizá-lo.
O professor não ofereceu resistência. Na delegacia, ele disse que “iria cometer uma loucura no meio do povo e depois tirar a própria vida”, mas não revelou o motivo. (com DiáriodoSertão)

Maranhão mantém nome ao governo e diz que com Lira chapa está 50% montada

Resultado de imagem para maranhão e lira
O Senador José Maranhão (PMDB) afirmou que segue firme e forte na disputa para o Governo do Estado nas eleições 2018. Zé garantiu que não desistirá do sonho de voltar a comandar o estado e que pelo menos metade da chapa já está composta: ele para o Governo e Raimundo Lira em uma das vagas para o Senado.
Segundo Maranhão, a busca agora é por um vice forte e que tenha bom trânsito em Campina Grande e no interior da Paraíba. O pré-candidato também afirmou que vai em busca de um partido de relevância para ocupar a segunda vaga ao senado e fechar a chapa. “Meu nome e o de Lira são irreversíveis, as conversas para montagem da chapa estão adiantadas e teremos boas surpresas em 2018”, disse o ex-governador.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Deputado Genival Matias parabeniza prefeito Bevilácqua por implantar o Programa “Prato Cheio” em Juazeirinho

As famílias carentes da cidade de Juazeirinho, no Seridó paraibano, que vivem a margem da pobreza passarão a receber, a partir deste mês de dezembro, um auxílio financeiro para ser usado na compra de alimentos. O lançamento do Programa Prato Cheio, uma espécie de Bolsa Família Municipal, aconteceu neste sábado (23), e foi considerado um verdadeiro presente de natal. O evento contou com a presença do deputado estadual Genival Matias (Avante), que esteve ao lado do prefeito Bevilacqua Matias.
 
Realizando mais um sonho, o prefeito garantiu que o primeiro pagamento do “Prato Cheio” estará disponível para os beneficiários no próximo dia 28 deste mês.  Vereadores, secretários e sociedade civil prestigiaram o lançamento. Durante a solenidade, além do lançamento do programa – que visa promover a inclusão social de famílias em vulnerabilidade. Juazerinho foi presenteada com uma Van de 16 lugares, para ser usada no transporte dos munícipes para tratamento de saúde e outras funções. O veículo foi doado pelo Governo do Estado, através da indicação do gabinete do deputado.
“Juazerinho tem muito que comemorar neste Natal. Fico muito feliz em puder contribuir para o desenvolvimento da nossa cidade. A Van, que foi uma indicação do nosso gabinete, vai ajudar as pessoas que fazem tratamento em outras cidades, e não têm condições de arcar com os custos. Só agradecer ao governo do Estado em atender ao nosso pleito e enviar o veículo para Juazeirinho”, falou o deputado. Sobre o Programa Prato Cheio, Genival Matias explicou que, inicialmente, 100 famílias serão contempladas com uma renda de R$ 80 mensais. Mas, o objetivo da Prefeitura é estender e atingir mil famílias carentes do município.
“A gestão do prefeito Bevilacqua trabalha para atingir o número de mil famílias atendidas no decorrer do programa de transferência de renda custeado com recursos municipais. O Programa será uma espécie de Bolsa Família Municipal e é uma conquista para Juazerinho. Vale ressaltar que em menos de um ano de gestão, o atual Governo conseguiu equilibrar o município, resgatar a saúde, com médicos todos os dias no hospital, o Samu reaberto e diversas outras ações realizadas em tão pouco tempo, como o pagamento da folha dos servidores dentro do mês.  Deixo também o meu reconhecimento pela atuação da primeira-dama e secretária do desenvolvimento social, Luciana Matias, secretários, vereadores e demais auxiliares do Governo”, disse o deputado ao parabenizar o prefeito Bevilacqua.
Bevilacqua ainda explicou que os beneficiários do programa devem cumprir o que determina a Lei para que permaneçam recebendo o benefício, ou seja, que as mulheres façam exames de papanicolau, mama, as crianças devem frequentar a escola e as mães terão que participar de cursos profissionalizantes que a Prefeitura vai oferecer.
“Porque o que eu quero e desejo, não é só dar o dinheiro, mas que cada um de vocês tenha qualidade de vida e cresçam como cidadã e cidadão. Viemos para trabalhar com esse objetivo. Não é pensando no título de eleitor de ninguém, não. É Pensando na frente. É com os pés no presente e a cabeça no futuro. Estamos começando com R$ 80. É pouco, mas ao mesmo tempo, é muito, pelas condições da Prefeitura. Começamos com 100 famílias, que é um projeto piloto porque, onde ocorrer erros ou alguma distorção, a gente vai corrigindo e, de janeiro para abril de 2018, nós já vamos aumentar para atender a população, povo bom, trabalhador, mas que nunca teve oportunidade”, afirmou Bevilacqua.